domingo, 26 de dezembro de 2010

13 Coisas para se fazer no elevador (:

Uma das coisas que esta na minha lista de vida (lista de desejos), é realizar todos os itens desta lista (:

1. Quando houver só uma pessoa no elevador, dê um tapinha no ombro dela e finja que não foi você;
2. Aperte os botões do elevador e finja que eles dão choque. Sorria e faça de novo;
3. Se ofereça para apertar os botões para os outros (qual é o seu?), mas aperte os botões errados;

4. Segure a porta e diga que está esperando por um amigo;

5. Deixe cair sua caneta e espere até alguém se oferecer para pegá-la, então grite: “É minha!”;

6. Traga uma câmera e tire fotos de todos no elevador;

7. Deixe uma caixa no canto, e quando alguém entrar, pergunte se elas ouvem um tique-taque;

8. Finja ser uma aeromoça e revise os procedimentos de emergência com os passageiros;

9. Pergunte: “Você sentiu isso?”;

10. Quando a porta se fechar, fale: “Tudo bem. Não entrem em pânico. Ela abrirá novamente”;

11. Mate moscas que não existem;

12. Diga às pessoas que você pode ver suas auras;

13. Grite “Abraço grupal!”, e então force-as.


Desejo idiota, mas divertido. Na comunidade do orkut !
Em breve mais um post para comemorar meu retorno ;D

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Explicação

Bom antes de tudo, eu queria agradecer o carinho de todos os que tiram um tempinho de suas vidas preciosas pra passar aqui -rs. Eu juro que queria ter postado mais, só que o tempo o os amigos não me permitiram. Não será esse o meu último post antes de terminar as férias, estou devendo pra vocês mais episódios do quadro do blog, E AGORA SOPHIA?, e adivinhem? Eu tenho dois fresquinhos aqui prontos para serem passados para o papel, ou melhor, postados. E antes que pensem que eu vou morrer ou algo do tipo no fim das férias -rs, eu explico; É que eu estou estudando, num internato, e o blogger é bloqueado, e também não tenho muito tempo, mas sempre que tiver um feriado prometo um post, ok? Então se eu sumir por um tempinho, se desesperem (ata, claro ¬), é só por um tempinho. I will come back (x

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Aquela sensação

Dizem que as pessoas gostam tanto de chocolate, não só pelo fato de ser chocolate, mas sim porque tem a mesma sensação de estar apaixonado. Por isso é tão viciante. Por isso quando estamos nervosos avançamos no chocolate. Por isso que quando estamos deprimidos voamos pra cima do chocolate, com a intenção, e a expectativa inútil, de se sentir tão bem novo. E rapidamente essa sensação vai embora e voltamos a devorá-los, em busca, de mais e mais e mais. Se tornando então um ciclo vicioso. E são com essas pequenas coisas, que eu sempre empaco, tipo, são sempre com as pequenas coisas, que eu tenho as maiores reflexões; são sempre com as pequenas coisas que me atrapalho um monte -rs; são sempre com as pequenas coisas que se constroem as grandes; são sempre com as pequenas coisas, que nasce um sentimento. E é ai que me pego pensando. Não pensando simplesmente na vida, mas pensando nas coisas que me faltam. Como alguém. E é ai que percebo que me apaixonar, é uma coisa que nesses últimos tempos eu quero distância, se é que você me entende. É como no outro post, quero mais é tempo pra mim. Acho que não estou com cabeça pra isso, sei lá. Talvez porque não encontrei a pessoa, ou simplesmente porque não é o momento. E nisso dou tempo ao tempo, e aprecio aquela sensação que nos faz tão bem, com o chocolate mesmo... (:

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Infelizmente


Hoje estava lendo um post no my new persperctive, que falava de inimizades, e que as piores são as que um dia foram amizades. Essa semana, eu vi que nada me abala mais do que coisas que acontecem com meus amigos, ou com as pessoas que eu amo. E o abacaxi dessa semana, que me abalou, foi de uns amigos meus. O que me deixa brava, é ficar no meio disso tudo, tentando resolver em vão, porque é incrível, como as pessoas são persistentes ou "brasileiras" digamos assim, quando querem. O que custa dar o braço a torcer, quando está errado e sabe que está errado? Poxa, por causa da infantilidade, e também por não querer aceitar as coisas simples da vida, que um dia todos nós podemos passar, caramba! não é o fim só mundo. Só pequenas pedras no caminho. No fim acabou passando uma imagem, como se tivesse sido falso o tempo todo, de que nunca foi um amigo de verdade, de que nunca foi sincero. O que na verdade não aconteceu, mas prefere, ficar de "pirraça". Vale mesmo a pena, deixar o orgulho acabar, com a amizade que tem com todos? Orei a Deus, pra que me colocasse as palavras certas, para dizer e tentar evitar essa situação mas, o orgulho só atrapalha. Agora deixo tudo em suas mãos, que possa sentir o toque em seu coração e se arrependa, porque simplesmente NÃO VALE A PENA.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ausência

Fusão de raiva, cansaço, sarcasmo, saudade, atração... é difícil entender, é difícil explicar. Não sei como definir essa sensação. Acho que é ausência mas, ausência de que? Segundo a definição do dicionário, ausência é:  
1. Estado ou circunstância de não estar presente. 
2. Tempo que dura a ausência. 
3. Falta de comparência (presença). 
4. Carência.
Talvez carência, seja a palavra certa, mas não carência de alguém, eu tenho carência de espaço. Tenho ausência de espaço, acho que é isso que preciso, um tempo só pra mim... entende?

Perguntas sem respostas

Queria me entender. Num momento estou focada, mas no outro penso que devo olhar ao redor, e enfim encontro uma possível saída. E quando essa "saída" também enxerga a dela em mim, não consigo sentir nada que me faça palpitar, nenhum ponto de ecstasy. Então ignoro mas... Por quê? Será que quando temos as coisas nas mãos elas perdem a graça? Será que eram mais interessantes em nossas mentes como fantasia? Por que não consigo simplismente aceitar, e tentar? Por que não consigo de novo mergulhar de cabeça, como na outra porta de emergência? Será medo de tentar? Será que estou novamente focada? Por mais que eu lute para evitar, é tudo em vão? E por fim tudo aquilo do passado retorna quase da mesma forma? A mesma ilusão? Ou estou confusa demais e tentando enxergar coisa demais, e não vendo nada? Me tornando cega para ver que é real, e que devo investir seriamente? Como sei que jamais terei essas respostas, ainda tento sentir a mesma palpitação que sentia quando tudo não passava de possibilidades distantes.
-
Agora me entendo menos ainda, porque a desistência veio daquele lado e me sinto estranhamente feliz por isso. O engraçado é que foi tão rápido, mal tive tempo de pensar na possibilidade. Foi melhor assim, cada um em seu canto tinha uma corda, uma razão que continua nos prendendo e pertubando nossas mentes. Isso que há em comum em nós dois.

domingo, 4 de julho de 2010

Expectativa - part II (O retorno)

Oi pessoas, quanto tempo não?
Pois é, quase cinco meses sem postar ne? Quase cinco meses sem ir pra casa. E finalmente esse dia chegou. Até que enfim, vo matar o que tava me matando -rs. A saudade. Estou ansiosa, quero ver tudo que mudou, quero ver o que ficou do jeito que eu deixei. Sabe, são quase cinco meses que passaram voando, e eu tinha a impressão de que tudo só acontecia, que tudo só mudava comigo, e com os que estão a minha volta, e esqueço do que pode ter acontecido nesses tempos longe. Só sei que vou me surpreender muito, com todas as coisas que vou ver, que vou viver. Estou tão ansiosa, quanto estava antes de mergulhar de cabeça, num lugar desconhecido, com pessoas desconhecidas. Escrevi um texto falando das minhas expectativas, e agora vou responde-las -rs. Sim, minhas companhias são beeeem legais, minhas colegas de quarto não são cariocas, mas já as amo muito; elas não são roceiras, ou antenadas, são pessoas normais como eu, e são muito melhores do que eu esperava; a rotina me adaptei, mas sempre tem uma mudança aqui ou ali, mas nada terrível; os problemas sempre existem e graças a Deus consegui superar qualquer um que tentasse me abalar; é tudo bem cansativo, mas com meus novos amigos (que são muitos HAHA), tudo fica mais fácil; um mundo novo, sempre vou estar disposta a encarar... por fim, foi bom deixar rolar. Acho que é isso. Até (:

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Novidades !


Gente, eu sentia a profunda necessidade de fazer um banner para o quadro E agora Sophia?, mas eu queria que ela tivesse uma expressão facial bem do tipo, sei la, supresa! E também que fosse com aspecto mais real ai... eu lembrei do looklet \õ/  e TCHAMRÃ! ficou assim :D sim, eu gosto muito de azul e Beatles ;)
E ai? O que acharam? Beijos :*

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Expectativa

Estava lendo um texto no room 7. Que dava algumas dicas pra quem vai para uma nova escola, e como aquele texto me lembrava o texto que eu queria escrever aqui -rs. Sobre como eu estou cheeeia de expectativas e to pirando com isso. É melhor deixar rolar mesmo, mas acontece que é tão difícil não pensar em como vai ser meu primeiro intervalo, se eu vou ter companhia, se essas companhias vão ser legais de verdade; em como vai ser meu primeiro almoço, em que mesa vou sentar, ou se vou ficar com a bandeja na mão procurando um lugar; em como será meu relacionamento com as colegas de quarto, se elas vão ser legais, se vão ser cariocas, se vamos ter afinidade, se vamos conversar no colégio, se vamos almoçar juntas, se vão ser antenadas ou roceiras -rs; em como vai ser minha nova rotina, se vou demorar a me acostumar, se vou encarar sem problemas, se vai ser cansativa; em como serão meus novos amigos, se vão ser muitos, se vão ser legais, se vão ser verdadeiros, se vou demorar a encontrá-los; em como vai ser meu novo mundo, se o impacto vai ser tão grande, se eu vou gostar dos lugares que eu vou conhecer. Porque aliás, estados diferentes são quase países diferentes. Espero me controlar até la, e não endoidar de vez...

-

hoje, eu conheci um site tããão legal, de fazer looks *-*' eu fiz, ve se vocês gostam e me digam o que acharam :D

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

sonambulismo \õ

Hoje eu acordo na minha cama e deitada em cima de um bando de bagulho (durmo na da minha irmã que não mora mais comigo e blabla), sem entender nadja! E eu estava sozinha em casa. Quando minha mãe voltou, comentei na esperança de ouvir algo que me confortasse do tipo "é, eu te levei pra ir no banheiro e você deitou la" ou até "eu te coloquei la, sei lá o porquê". Seria bem estranho ouvir isso ainda mais porque ela saiu de casa umas 4 da manhã, e a minha cama estava toda bagunçada cheia de roupas mas, qualquer coisa seria melhor do que "tem 2 pessoas sonâmbulas na família do seu pai". Só puxei coisas 'legais' da família. Pra ser sincera foi uma orelha de abano, um nariz batata, o gênio chatíssimo de forte e agora o sonambulismo. Eu jamais gostaria de no meio da noite pegar uma faca e matar meu lindo e perfeito marido não tenho mesmo, ou até assustar minhas colegas de quarto ou parar no meio da rua pelada. Imagina que terror além de ser o fim da minha vida! Descobri que tenho 4 amigos que já foram ou ainda são. Uma quase foi para a rua, mas a mãe não permitiu e também dormia no banheiro, a outra levanta fica pulando ou anda pela casa, e o outro disse que só andava porque é pobre e se fosse rico andaria na mercedes do pai (risos), e também teve um que ligou o carro e deixou a mãe desesperada achando que o estavam roubando, e também tentou ligar a TV, mas não conseguiu e bateu na pobre. A maioria parou com isso antes dos 15, no meu caso começou. a-t-r-a-s-a-d-a. Não quero essa vida pra mim. Será que terei mais ataques? Acho dava até pra se aproveitar um pouco disso sabe, tipo fazer uma merda e fingir que estou dormindo haha seria genial *o* 

Mais alguém ai é sonâmbulo? .-.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Selinhos -2


 Ganhei mais selinhos :D

Quem me enviou foi a Ann B. uma viciada em Panic! At Disco, muito da fofa. Brigada viu?
1- Postar o selinho, dizer quem te mandou e citar cinco qualidades do seu blog: Informativo, Divertido, e particulamente adoooooro quando fala sobre o panic e de outros coisas que envolvem música :D
2- (sem regras)
3- (sem regras)
4- Regra: Dizer o que você acha da dona do bloguinho: Acho que é muito fofa, e que quando gosta de alguma coisa, gosta intensamente :D

E agora sete blogs receberão os selinhos \õ 

Vivo e Canto (alguns podem não ter muito a ver com seu blog, mas vc merece :D)

prixty  


briiiigada por tudo gente, beijos :*

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

MINHA MÃE SURTOU! - E Agora Sophia?


Hoje eu vou contar uma coisa que está me perturbando. Minha mãe sempre teve umas bobagens de dizer que meu pai tinha outra família, mas não passava disso. E agora... OMG! E agora ela fala disso o tempo todo! E tudo não passa de viagem dela, vou explicar: primeiro, meu pai é médico. E vive viajando pra fazer palestras. O que já faz minha mãe pensar que em uma dessas palestras ele conheceu uma médica hiper gata, e se apaixonou, teve um caso, e agora é rodeado de mais filhos pra sustentar. Eu sei, não é maluquice? Mas um dia desses estávamos no mercado e ele acenou para uma conhecida. Segundo ele, ela participou de uma das palestras. Mas, vai dizer isso pra minha mãe! Quando a mulher foi embora, ela fez um escândalo do caramba!

- Quem é ela, ein?! É a sua outra mulher? Oh, meu Deus o que eu fiz pra merecer isso, O QUE? - gritou na sessão das carnes. Logo naquela sessão que sempre é a mais cheia - Mas eu sabia! Eu sabia... seu safado, não tem nem coragem de dizer o contrário! - Até ai, já estava se descabelando e colocando as mãos para o céu
- Ôh Claudia, se você for dizer que eu tenho caso com todas as médicas que já passaram pelas minhas palestras... EU TO FERRADO!
- Não mude de assunto seu médico-metido-a-besta! Seu Aberlado, o que eu te fiz pra merecer isso? Eu estou fora de forma? Tudo bem, mas você tem que entender que cuidar de quatro filhos não é mole! - Fez dramalhão quase chorando
- Meu bem, você está linda e perfeita! Está ainda melhor desde que nos casamos, e não pára de melhorar. Eu que deveria ter ciúmes de uma esposa tão maravilhosa como você. Mas por favor, com essa desconfiança toda eu me sinto mal, se eu errei, se esse ciúme é fruto de um erro meu, por favor, perdoe-me. Prometo que sempre te amarei e serei fiel como eu sempre fui e farei o possível para não repetir - Por fim minha mãe estava toda boba e mole feito margarina. Claro, meu pai espertalhão sabe que só bajulando o ego dela para amenizar essas situações constrangedoras. Mas ultimamente nem o cafuné no ego, está fazendo efeito. Todo dia ela vem com uma. Ontem, ela foi ligar pra ele, mas ele não atendeu. Simples, quando esta no meio da palestras ou em reunião, ele não atende. Agora tenta explicar isso a ela, tenta!

- Mãe... M-mãe! Por que você ta chorando?
- Seu pai não me atendeu... - disse já aos prantos
- Ah mãe, qual foi! Você sabe que ele só atende quando não esta trabalhando.
- MENTIRA! Ele diz isso, mas na verdade devia estar entregando os presentes de natal atrasado para os filhos bastardos. Ele pensa que eu sou idiota... mas eu, EU vou descobrir onde eles vivem, e vou pegar ele no flagra! - Cheia de idéias birutas
- Mãe, mãezinha, mamãe querida. Por que você acha que ele te largaria por outra? Mãe, se olhe no espelho! Daria tudo pra ser bonita assim... Só tento descobrir se eu que sou a adotada da história, ao invés da Mariana - tentei desviar o rumo da conversa
- Por que você diz isso? Você é linda filha!
- O mais engraçado é que com a beleza do meu pai e a sua juntas, eu deveria ser uma Miss Universo!
- O seu pai é bonito, sim. mas... isso! Ele é muito bonito. E esse é o grande problema. Filha imagina quantas mulheres estão dando em cima dele neste exato momento... NÃÃO!!! Prefiro morrer a ter que dividir a herança dos meus QUATRO filhos - sempre o número de filhos em maior destaque - que criei com tanto carinho, com filhos bastardos! E se ele morrer? E se a outra morrer? Vamos ter que colocar os outros aqui dentro de casa, o seu pai vai ter que criá-los. Nós vamos ter que criá-los! As despesas vão aumentar, vamos ter que tirar da sua poupança e a do Afonso, e a do Adolfo... Como vamos viver? Isso vai virar um hospício!
- Mãe, agora sei de onde vem toda a minha criatividade. Você bem que podia fazer um livro ou um blog. Seria o maior sucesso! - ironizei
- Você acha? Ah, que isso filha, obrigada. Será que eu teria tantos seguidores você?
- Como assim "como o seu"? Você andou fuxicando o meu blog?
- Não querida, foi coisa rápida, é que eu estava... Não mude de assunto mocinha! Respeite sua mãe.
- Não mude de assunto, você! Isso é invasão de privacidade. Só falta me dizer que andou lendo minha agenda...
- C-como você sabe? E por falar nisso, quem é Ademar? Não sabia que você andava dando umas bitocas por ai.
- MANHÊ! - Bom, ai foi o início de outra longa discussão. Falando em invasão de privacidade, ela decidiu dar uma de espiã, e ficou fuxicando as coisas do meu pai como a agenda, o celular, o carro... Ah, o carro...

- Abelardo quem é Ju?
- Do que você esta falando? - É difícil prestar atenção na minha mãe e no trânsito ao mesmo tempo. As duas situações estavam caóticas
- Não, se faça de sonso Aberlado! Ta bem aqui escrito. Ela escreveu quando vocês estavam indo para um restaurante pulquérrimo na Barra, igual o que você promete me levar, desde que adotamos a Mariana? - Mariana é minha irmã mais velha, e tem 20 anos
- Como assim escrito Ju? Ju não era a ex do Afonso?
- Abelardo eu não acredito que ainda por cima é a ex do Afonso, o seu filho que tem 17 anos! - Por acaso essa ex do meu irmão era mais velha, e médica, mas como o acaso é um maldito, eles só se conheceram porque ela participou de uma palestra do meu pai. Para piorar. Pode ficar pior?
- Pai, eu não acredito que você fez isso comigo! - Pode!
- Ta vendo, Abelardo. Ta vendo, você esta acabando com a estrutura da sua família, a família que construímos com tanto esforço. Você faz seu filho chorar! Por que não esperou esse ex-relacionamento ser mais antigo?
- Como assim esperar? Meu Deus, Sophia só você a Marina podem me proteger, nessas horas! Está tapando os ouvidos do Adolfo?
- Sempre! - distrai o caçula com meu ipod
- Não, pode largar os ouvidos dele! Ele tem que saber essas coisas, melhor antes do que tarde!
- Claudia eu vou te internar. Adolfo tem apenas 6 anos, não merece ouvir esses seus ataques. Ele pode crescer um insano. Como o Afonso, ele sim tem razão pra chorar.
- Está me chamando de maluca?
- Não, estou dizendo que está deixando toda a sua família maluca. Afonso, da pra você parar de chorar e contar que foi você que escreveu aquilo?
- É... fui eu sim - enxugando as lágrimas. Coitadinho logo o durão da família ainda não se recuperou de um amor fracassado e tão recente
- Droga, Afonso! Me fez passar como maluca. Tudo sua culpa!
- Minha culpa?
- CULPA DELE?! - perguntamos em coro
- É claro. Vocês que enchem minha cabeça de minhocas.
- E você a nossa de tantas interrogações. Vamos descer logo do carro já chegamos no shopping. Ah, querida, Já seguiu o conselho da Sophia de fazer um blog?
- Não, eu não sei fazer. Sophia, amanhã você me ajuda?
- Não posso, mãe vou estar ocupada cuidando dos meus irmãos bastardos - respondi causando risadas gerais, até do pequeno Adolfo
- Como assim? Então quer dizer que você os conhece? - E por sinal também uma nova discussão
- IIh, mãe. Relaxa, eu estava brincando.
- Não, volte aqui mocinha, me explica essa história direito! - E lá fomos nós, mergulhar outra vez nas desconfianças da mamãe...

#Créditos a minha querida amiga, que pediu para não revelar sua identidade (UAHSUAH), pois essa história é baseada em fatos que um dia ela desabafou e nos matou de rir. Brigada pela inspiração!