segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

DEPRESSÃO, CONFUSÃO, TRAIÇÃO - E agora Sophia? / part1

  Mais uma vez eu estava lá, jogada no sofá de cabeça para baixo, assistindo um programa que parecia ser perfeito para meu momento. Um programa de culinária, que costumava ter 2% de audiência e só aumentava minha bendita fome. Todo ano é regra que eu tenha meu momento depressão. Mas nenhum deles havia durado por tanto tempo. Mas nenhum deles havia motivos TÃO sérios (e reais). Mas nenhum deles tinha um namorado de infância, uma (ex) amiga, e um supermercado no meio. Devo começar do começo né... que preguiça! Vou comer antes, perai.
Em um belo dia, em uma bela manhã, e em uma bela praça (ta, não tão bela), eu feliz ia comprar meu pãozinho de cada dia. Mamãe estava dormindo e me obrigou no meu primeiro dia de férias ir a uma padaria pacata, que aliás era perto de uma praça não-pacata. Mas quem vai à praça de manhã? Não sei, a última aparição minha na tal pracinha foi quando tinha belos 10 aninhos (ou menos). O destino colocou na minha frente um ex-rolo meu, que não via há anos. E os anos fizeram muito bem. O dito cujo estava mudado, transformado, arrumado (coisa que não era muito freqüente), como dizem “cresceu e apareceu”. Nossa, que Deus Grego aquele menino magrelinho se tornou. Demorou para cair a ficha de que ele vinha em minha direção e não havia forma de fugir. Não fui a única surpreendida da história, aposto que chamei atenção dele de cara com meu charme, cabelo despenteado (nunca penteio, por qual razão faria isso agora?), moletom e uma blusa velha de banda (com toque especial da traça na barra).
- Sophia? É você?
- Ah, hã? O que? É...  eu mesma – acordei do desvaneio momentâneo
- Caramba, Como você mudou! bom... continua sem pentear o cabelo e sair na rua de pijama, mas... linda como sempre – Deu uma mexida básica, no cabelo fazendo um charme, conseqüentemente aumentando minha cara de idiota
- Ah, brigada, acho. Você também ta bem diferente, na verdade demorei a te reconhecer. Deve estar arrasando as gatinhas também – tentei arrancar informações sobre possíveis relacionamentos
- Ah, que isso. Na verdade isso nunca foi meu forte. E você já ta namorando?
- Não, não. Uma vez alguém me disse que teria que pedir permissão antes de isso acontecer.
- É verdade. Nossa que memória.
- Sou uma pessoa de palavra. No momento certo, vou te procurar.
- Mas eu não pretendo perder contato de novo.
- É bom mesmo, RUM!
- Sua vez. – Peguei meu querido pãozinho e voltei a praça, e à conversa
- Mas então você não me disse o que te traz aqui.
- Bom, depois que meus pais se separaram fui morar com meu pai, e agora vou passar um tempo com a minha mãe. Sabe, estava muito afastado dela, com essa história de segundo casamento então...
- Pois é, agora não é mais filho único.
- É... bom, a rua ta começando a encher e você ainda esta de pijama e pão na mão – Olhei ao redor e já começavam os preparativos para o almoço
- Vou lá então. Promete que não vai sumir de novo?
- Prometo. Na verdade minha mãe já ia me levar pra sua casa à tarde.
- Tudo bem, beijo – me despedi e fui
Paro em casa sem a mínima vontade de me arrumar, comer, tomar banho, trocar de roupa. Essas coisas são chatas, minha vontade é de passar o dia inteiro de pijama e não ter outra roupa. Enfim, fui para a aula de violão, na volta os dois estão enfiados na minha humilde casa. Tinha me esquecido de dizer o nome do bendito. Junior. Criativa a Tia Eva não? Junior é igual bunda, todo mundo tem. Não que todos se chamem Junior, mas enfim vocês entendem.
- Dona Sophia! Quanto tempo menina, você me abandonou – Fez drama
- Que isso tia. Anteontem eu fui à sua casa ver o Zé – mais um nome criativo – ele cresceu bastante heim.
- Não fuja do assunto, to sabendo que você só me procura quando o Junior está aqui.
- Mas tia, eu fui... - desisto
- Sophia já falou com o seu primo? – mamãe desinformada
- Nós nos esbarramos na padaria de manhã.
- Hmm, então que tal a Sophia te mostrar a casa enquanto eu e sua mãe fofocamos?
- Por mim, beleza – então levei a criança para um tour particular
- Então, quantos anos você tem mesmo? Por acaso não lembro se temos a mesma idade –puxei assunto. 100% animação
- Vou fazer 16, e você? Aé, desculpa 3 aninhos HAHA – surtou coitado
- hã... não. Tenho 15 meu bem. Ta – silêncio - tem orkut? 
E assim passamos horas na Internet. Ele foi embora e eu, fui dormir. Os esbarros na padaria se tornaram rotina, por meses. E não nos desgrudamos mais. Quando estava na rua, pode ter certeza que ele estava junto. Quando estava na Internet, pode ter certeza que estava me matando de rir com ele no MSN. Tanto que minha mãe se irritou e tapou minha boca com fita. Maluca.
Depois de anos sem nos ver, foi como quando nos conhecemos. Ele deixou a impressão de ser meio retardado, mas com o tempo vi que de retardado não tinha nada. Era tão inteligente e sabia tantos instrumentos, que minha amiga autodidata, Alice, ficou com ciúmes. Acredita?
- Mas Alice, ele só disse que podia me dar umas dicas sobre o violão!
- Já to vendo onde isso vai parar. Começa com dicas aqui e ali, e depois já ta te ensinando teclado! Você me enganou, me prometeu o teclado já que o violão você foi estudar com um “profissional”. – fez drama 
- Cara, calma. Prometo que o proíbo de falar sobre instrumentos. Ok?
- Hmm. Quero ver – bico sem tamanho
- AAAH, ta com ciúme! – impliquei
- Não to nada, só não gosto, que ele mal chegou e já veio cheio de intimidade.
- Vou fingir que acredito, boba
DINDOOON! – fomos interrompidas pela campainha
- Deve ser o Ju.
- JU? Quem é “Ju”? Aaaah, não! Fala sério que já estão na fase de apelidos toscos, não me mata Sophia! – Rolou de rir
- Alice, por favor controle-se
- Talvez
- Oi, ju...nior – quase descobriu o terrível apelido
- Oi, então é... não vai me apresentar para sua amiga não?
- Claro que sim, é que...
DINDOOON! – interrompidos outra vez pela campainha 
[...]
#Estava totalmente sumida do blog, pois então voltei e com novidades. Devo dizer que quando quis fazer o blog a idéia era de puplicar um "livro".  Há um ano atrás comecei a escrever histórias. Na verdade não gosto das histórias que escrevi então nesse tempo sem internet comecei a escrever outra, e escreverei outras. Bom, é isso. A primeira parte esta ai, depois coloco o resto. Beijos :*

Um comentário:

  1. Nossa ! Q super caraa ! ADOREI +_+ , ri muitoo. mal posso esperar pela part.2 \õ

    ResponderExcluir

Dê-me o seu aval.